Universidade coreana desmente pesquisa com embriões clonados

A Universidade Nacional de Seul deu hoje o golpe definitivo na reputação do pioneiro da clonagem terapêutica sul-coreana, Hwang Woo-suk, ao acusá-lo de falsificar suas experiências com células-tronco de embriões clonados. Um comitê investigador desse centro oficial anunciou que "não encontrou nenhuma evidência" sobre a autenticidade das conquistas de Hwang Woo-suk com células-tronco de embriões humanos clonados, divulgadas na revista Science.Estes supostos sucessos no campo da clonagem tiveram uma grande repercussão na comunidade científica internacional, pois abririam o caminho para o tratamento de doenças consideradas incuráveis atualmente, como o diabetes e o Mal de Parkinson. A porta-voz do comitê universitário que investiga o caso, Roh Jong-hye, confirmou nesta quinta-feira que não existe nenhuma célula-tronco obtida a partir de embriões clonados de pacientes."Não foi encontrada nenhuma célula criada que coincida com o DNA da célula do paciente e também não existem evidências de que foram criadas essas células clonadas", afirmou a porta-voz, em reunião com jornalistas.A revista Science publicou, em maio de 2005, que a equipe de Hwang obtivera 11 células-tronco de embriões humanos clonados de diversos pacientes, experimento que utilizou 185 óvulos.Segundo o responsável da Universidade de Seul, as conclusões do comitê universitário de investigação foram obtidas depois da busca, em três laboratórios diferentes, do DNA de oito células criadas pela equipe de Hwang.A porta-voz acrescentou que estas oito células eram as mesmas criadas através da fecundação pelo hospital Mizmedi em Seul. Estas conclusões sobre a falsidade das descobertas do cientista, considerado até pouco tempo atrás um herói nacional na Coréia do Sul, serão publicadas em meados de janeiro.O comitê examina agora a autenticidade de outro estudo publicado em 2004 nessa mesma revista americana, segundo o qual Hwang conseguiu pela primeira vez na história clonar embriões humanos e extrair células-tronco.Além disso, será determinada a veracidade da clonagem do primeiro cachorro.O resultado deste relatório definitivo determinará se a equipe de Hwang possui tecnologia "original" para obter células-tronco a partir de embriões humanos clonados do paciente.O polêmico cientista pediu desculpas na sexta-feira passada e anunciou sua renúncia depois que o comitê universitário confirmou que Hwang manipulou os dados da clonagem de embriões humanos. No entanto, naquele dia o professor insistiu em que sua equipe possui tecnologia original, produto de suas pesquisas ao longo dos últimos anos, e assegurou que poderia demonstrar isso.

Agencia Estado,

29 de dezembro de 2005 | 11h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.