Ursos dançarinos encontram tranqüilidade e repouso

Treze dos 24 ursos dançarinos da Bulgária, que eram exibidos em shows, retornaram a algo parecido com a vida normal de um urso, num novo parque criado para eles por um grupo de ativistas em prol dos direitos dos animais.Os ursos marrons ? até agora ?artistas? que dançavam para a diversão de turistas e lucro dos donos ? estão obtendo o merecido descanso em seu novo lar, na montanha Rila, anunciou hoje Krasimir Nikolov, porta-voz da filial búlgara da Austrian Four Paws Foundation.A organização - junto com a fundação de proteção aos animais de Brigitte Bardot ? criou o maior parque europeu para ursos, numa área montanhosa de 12 hectares perto de Belitza, a 180 quilômetros ao sul do Sófia. O projeto custou ? 2 milhões (US$ 2,4 milhões), segundo Nikolov.?A maioria dos ursos está em hibernação de inverno, o que significa que estão voltando à vida normal?, disse o atendente do parque, Ibrahim Garaliyski à AP.A poderosa dança dos animais não é fruto da aprendizagem de alguma sofisticada técnica de adestramento, mas o resultado de uma técnica cruel ? o proprietário do urso coloca um anel preso ao nariz do urso, causando uma dor tão insuportável que ele se balança, dando voltas, de uma forma que parece estar dançando.Várias famílias ciganas, por anos, ganharam a vida apresentando a dança dos ursos nas ruas das cidades e resorts da Bulgária. Como a prática é ilegal, os ursos poderiam simplesmente ser retirados de seus donos, mas a Four Paws Foundation decidiu pagar pela liberdade dos animais na forma de pequenas subvenções para o estabelecimento de um novo negócio, de acordo com Nikolov.?Em compensação, os proprietários assinaram declarações comprometendo-se a não retomar esse negócio?, disse. Os turistas podem visitar o parque em tours supervisionados e seus funcionários estão prontos a organizar seminários e observações científicas.A fundação está coletando doações para que os 11 ursos remanescentes possam, em breve, ser removidos para o parque. Por agora, esses ursos estão vivendo com seus donos, mas não dançam mais. Eles receberam um chip especial que permite sua fácil identificação.Helmut Dungler, gerente da Four Paws Foundation na Áustria, afirma que sua esquipe na Bulgáris pretende receber todos os ursos oficialmente registrados no país.?Queremos estar seguros de que, em seus anos remanescentes, eles viverão uma vida mais aceitável?, diz.

Agencia Estado,

07 de junho de 2004 | 14h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.