Vacas transgênicas podem ser fonte de anticorpos humanos

Anticorpos humanos para uso terapêutico, hoje obtidos apenas do sangue de doadores, no futuro poderão serextraídos do sangue de vacas geneticamente modificadas, emquantidades quase ilimitadas.É o que prometem pesquisadores nos Estados Unidos, em estudo publicado na revista Nature Biotechnology. Usando técnicas de clonagem e manipulação genética, eles criaram vacas que produzem anticorpos humanos no sangue.Os clones não são apenas transgênicos, mas transcromossômicos. Carregam em suas células a cópia sintética de um cromossomo inteiro, contendo genes associados à produção de anticorpos no homem.A idéia é transformar as vacas em "biorreatores", ou fábricas vivas dessas proteínas, que protegem o organismo de moléculas estranhas.Anticorpos são usados no tratamento de uma série de doenças, mas só é possível obtê-los do sangue de pessoas já expostas a uma certa doença - uma fonte bastante escassa."Os anticorpos que produzimos são uma grande coleção dediferentes tipos, que serão particularmente úteis para combater agentes infecciosos", disse o pesquisador James Robl, em entrevista à BBC News Online.Robl, um pioneiro da clonagem animal no setor acadêmico, éagora presidente da empresa Hematech, de biotecnologia. Ele realizou o projeto com a Kirin Brewery, fabricante japonesa de cerveja que também investe na área farmacêutica.Não é a primeira vez que genes humanos são expressos emanimais, mas a maioria das pesquisas busca a produção demoléculas no leite, não no sangue."O estudo significa a validação de uma nova rota de expressão biomolecular além das glândulas mamárias", afirma o geneticista Elibio Rech, da Embrapa.Para que isso tenha aplicação clínica, entretanto, os cientistas ainda terão de produzir vacas totalmente isentas de anticorpos bovinos, o que pode levar anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.