Vacina experimental tem eficácia contra herpes

Uma vacina experimental contra o herpes é eficaz para reduzir a freqüência e a severidade da infecção viral, que ataca sobretudo pessoas maiores de 60 anos, segundo um estudo publicado nos Estados Unidos.A vacina evitou 50% dos casos da doença, que se caracteriza pela erupção cutânea de pequenas bolhas muito similares às da catapora em sua primeira etapa, as quais provocam fortes dores.Os sintomas e complicações no grupo de pessoas vacinadas que contraíram a doença foram mais suaves em comparação com as que receberam um placebo, apontaram os autores do estudo, publicado na edição de 2 de junho do New England Journal of Medicine.A investigação, uma das mais completas já feitas sobre o herpes, foi realizada com 38.546 homens e mulheres de 60 anos ou mais, durante cinco anos e meio pelo departamento de Ex-Combatentes dos Estados Unidos, em colaboração com o Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID) e o laboratório farmacêutico Merck."São resultados muito promissores para as pessoas idosas", estimou Stephen Straus, diretor de medicinas complementares e alternativas do Instituto Nacional de Saúde (NIH), que também dirigiu a pesquisa."Os resultados mostram pela primeira vez que é possível recorrer a uma vacina para se proteger do herpes."

Agencia Estado,

02 de junho de 2005 | 12h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.