Vaticano declara sacerdote chileno culpado de abuso sexual

O Vaticano declarou culpado de abusos sexuais um sacerdote chileno num emblemático caso que estremeceu a Igreja Católica no país sul-americano, informou na sexta-feira o arcebispo de Santiago, Ricardo Ezzati.

REUTERS

18 Fevereiro 2011 | 17h25

Segundo a decisão, o reverendo Fernando Karadima deverá se aposentar e evitar contato absoluto com seus ex-paroquianos e com membros da união sacerdotal, já que também foi considerado culpado de abuso ministerial.

"Com base nas provas recebidas ... é declarado culpado dos crimes mencionados anteriormente e em modo particular do delito de abuso de menor", disse Ezzati ao ler o comunicado.

A sentença, além disso, o proíbe de exercer atos ministeriais pelo resto da vida.

Por não cumprir as condições impostas pela Santa Sé, "o acusado poderá receber penas mais graves, não excluída a demissão do estado clerical."

Paralelamente à investigação que a Igreja conduzia, a Justiça chilena julgou o caso de maneira definitiva no ano passado.

O caso sobre abusos de menores não será colocado à disposição da Justiça Civil porque se trata de processos independentes, garantiu Ezzati.

Karadima poderá apelar da decisão num prazo de 60 dias desde sua notificação, em janeiro.

(Reportagem de María José Latorre)

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAOCHILENOCULPADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.