Vaticano nega que papa poderia renunciar em 2012

O Vaticano desmentiu a reportagem de um jornal italiano publicada neste domingo que dizia que o papa Bento 16 estaria considerando renunciar ao cargo no próximo ano, quando completa 85 anos.

REUTERS

25 Setembro 2011 | 13h35

"A saúde do papa está excelente", disse o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi. "Nós não sabemos nada sobre isso. Pergunte para a pessoa que escreveu isso."

O escritor católico Antonio Socci, escrevendo para a edição de domingo do jornal Libero, disse que o papa estava considerando renunciar em abril de 2012, quando ele completa 85 anos. Ele não citou nenhuma fonte ou razões.

Em um livro no ano passado, o papa disse que poderia não hesitar em se tornar o primeiro pontífice a renunciar em mais de 700 anos, se ele não se sentir mais apto, "fisicamente, psicologicamente e espiritualmente", a liderar a Igreja Católica.

Lombardi disse que o papa "estava indo muito bem" durante a viagem a sua terra natal, a Alemanha. "É claro que ele ainda é capaz de ligar com compromissos muito difíceis", afirmou.

Diversos papas na história recentes, incluindo o último, João Paulo 2o, consideraram renunciar por razões de saúde.

(Reportagem de Philip Pullella)

Mais conteúdo sobre:
PAPA RENUNCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.