Vaticano volta a comentar possível viagem à Terra Santa

Porta-voz da Santa Sé disse que será preciso avaliar as condições em que a viagem ocorreria

Ansa

29 de dezembro de 2008 | 21h08

O porta-voz da Santa Sé, padre Federico Lombardi, voltou a comentar nesta segunda-feira, 29, uma possível viagem do papa Bento XVI à Terra Santa no início de 2009.  Segundo Lombardi, será preciso ter prudência para avaliar as possibilidades nos primeiros meses do próximo ano. Neste domingo, o porta-voz já havia dito que a visita do Papa à região continua sendo estudada, apesar da operação militar realizada há três dias pelas Forças Armadas de Israel na Faixa de Gaza, controlada pelo movimento palestino Hamas. As vítimas do bombardeio já chegam a 345. Em entrevista à Rádio Vaticano, Lombardi falou também sobre a liberdade religiosa existente no Oriente Médio e em outras partes do mundo. Como exemplo, citou a Índia.  "A situação na Índia e também, sob certos aspectos, no Oriente Médio, têm relação com o fato de que, infelizmente no mundo de hoje, os fundamentalistas estão em crescimento e isto leva a negar o respeito pela fé e pela crença dos outros", disse.  Sobre o Oriente Médio, Lombardi mencionou o fluxo migratório de cristãos, que muitas vezes precisam deixar um país por causa de seu credo. "O fato de que tantos cristãos sejam incentivados a emigrar, pois se encontram em condições difíceis de vida, é um sinal de que o equilíbrio de civilidade e convivência está sendo questionado", explicou.  Para o porta-voz do Vaticano, "é dramático que o nome de Deus seja motivo de tensão e violência, em vez de harmonia, amor e contribuição para uma construção pacífica da humanidade".  Apesar de não ter sido anunciada oficialmente pelo Vaticano, a possível visita de Bento XVI à Terra Santa já foi noticiada por meios de comunicação da Itália e de Israel.  Segundo estas informações, a viagem começaria na Jordânia em 8 de maio, prosseguindo por Israel entre os dias 11 e 15 do mesmo mês.  Durante o giro, o Papa poderia celebrar três grandes missas, em Jerusalém, Nazaré e Belém, além de visitar a Palestina.

Tudo o que sabemos sobre:
religiãoBento XVI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.