Vazamento na Rhodia empesta ar de Cubatão

Embora esteja desativada há nove anos, por determinação da Justiça, a unidade da Rhodia localizada em Cubatão está provocando transtornos ao meio ambiente.Um vazamento de produto químico provocou forte odor na atmosfera e foi denunciado por ex-funcionários da empresa à Cetesb.De acordo com a Companhia Ambiental, o vazamento ocorreu devido a um furo na tubulação de uma das linhas de produção da empresa e foi detectado no último dia 13.Pelo orifício saíram 60 litros de produto químico, o tetracloreto de carbono, que não se espalhou e está retido, desde sexta-feira, no dique de contenção, provocando forte odor.Os técnicos vistoriaram o local, durante toda a semana, e drenaram o produto de forma a fazer com que ele não saísse da área da Rhodia.A Cetesb vai decidir nesta segunda-feira se multa a empresa ou faz uma advertência. As instalações da Rhodia foram lacradas em 1993 devido, principalmente, à contaminação ambiental que provocou e à intoxicação dos próprios funcionários.

Agencia Estado,

19 de janeiro de 2002 | 14h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.