Vazamentos contaminam rios no interior paulista

Dois vazamentos poluíram rios no interior de São Paulo nesta segunda-feira. O vazamento de 900 mil litros de lama vermelha contendo soda cáustica contaminou pelo menos três rios na região de Sorocaba. Segundo a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), o acidente foi causado pelo rompimento de uma tubulação da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), indústria do Grupo Votorantim, no município de Alumínio.A soda cáustica, de alta toxicidade, é usada no processo de lavagem da bauxita, matéria prima usada na fabricação do alumínio. A lama atingiu o Córrego dos Bugres e foi levada até o Ribeirão Piragibu, afluente do Sorocaba. No fim da tarde, o material contaminado já atingia o Rio Sorocaba, um dos principais afluentes do Tietê. A CBA informou que a tubulação avariada já foi consertada. Segundo a Cetesb, a empresa poderá ser multada. O vazamento de cerca de 30 mil litros de um composto de álcool e acetona no Ribeirão Anhumas, afluente do Rio Atibaia, provocou a interrupção do abastecimento de água para cerca de 60% dos consumidores de Sumaré, na região de Campinas. A expectativa da Estação de Tratamento de Água 2 de Sumaré era de o abastecimento ser regularizado ainda na noite desta segunda-feira. O produto vazou de um caminhão que tombou domingo na entrada de Paulínia.

Agencia Estado,

27 de julho de 2004 | 04h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.