Vestígios de lago habitável são descobertos em Marte

Rochaas sedimentares e marcas de margens secas indicam um lago plácido no passado de cratera

EFE,

07 de março de 2008 | 14h13

ntistas da Universidade do Arizona identificaram uma cratera em Marte com aparentes vestígios do que pode ter sido um plácido lago habitável.   A cratera Holden, com uma base de grandes rochas do tipo breccia, aparece em imagens com margens internas formadas por anéis de camadas de sedimento, que aparentemente marcavam os limites de um lago, segundo afirmaram os pesquisadores, que pertencem ao departamento de Ciências Planetárias da Universidade do Arizona.      As rochas breccia já indicam presença de água: são aglomerações de fragmentos menores, cimentados por minerais dissolvidos.   "A cratera Holden tem uma das megabreccia melhor expostas de Marte", disse o professor Alfred McEwen, que participou da pesquisa.   A megabreccia e os sedimentos, principalmente de argila, "contêm minerais que se formam na presença de água e marcam ambientes potencialmente habitáveis".      "Este local seria excelente para enviar um veículo robô e trazer de volta uma mostra; representaria um grande avanço na compreensão da dúvida sobre se Marte pode suportar vida", disse McEwen.      Segundo os especialistas em Marte, blocos de pedra de até 50 metros de diâmetro se dispersaram quando um meteorito formou a cratera, rochas que mais tarde, aparentemente por causa da água, geraram a megabreccia.      Pelo menos 5% do peso dos sedimentos da parte de cima da megabreccia são formados por argilas, segundo os pesquisadores.   "A origem destas argilas é incerta", afirma outro pesquisador, John Grant, do Museu Smithsoniano Nacional do Ar e do Espaço. "Mas se estivéssemos vendo imagens da Terra e buscássemos lugares propícios para serem habitados, buscaríamos locais como esse".

Tudo o que sabemos sobre:
martenasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.