Viagra pode diminuir efeito de estresse sobre o coração

O Viagra, medicamento que combate a impotência sexual masculina, pode também reduzir os efeitos do estresse sobre o coração, de acordo com estudo feito pela Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos. O remédio pode diminuir o ritmo do aumento das contrações do coração pela metade.O estudo, publicado na revista Circulation, constatou que o medicamento agia como um "freio". O Viagra, também conhecido como sildenafil, ajuda os homens com problemas de ereção ao fazer com que os vasos sanguíneos genitais se expandam.Mas especialistas britânicos advertiram que homens com problemas cardíacos devem conversar com o seu médico antes de tomar Viagra para garantir que um uso seguro do remédio.A equipe da Johns Hopkins mostrou anteriormente que o Viagra pode bloquear os efeitos de curto prazo de estresse hormonal no coração de ratos. Mas acreditava-se que ele tinha pouco efeito direto sobre o coração dos seres humanos.ContraçõesPara o estudo foram observados 35 homens e mulheres, com uma média de 30 anos de idade e sem sinais prévios de doenças coronárias.Todos receberam injeções de uma substância química semelhante à adrenalina chamada dobutamina, que eleva os batimentos cardíacos e intensifica a atividade da mesma forma que o estresse emocional ou o provocado por exercícios, ou que um ataque cardíaco.Eles receberam depois, aleatoriamente, uma dose de 100 mg de Viagra ou um placebo, antes de receberem uma segunda injeção. Depois da primeira injeção de dobutamina, a força da contração do coração aumentou em 150% em ambos os grupos.O grupo que ingeriu o comprimido de placebo sentiu os mesmos efeitos depois da segunda injeção. Mas no grupo que recebeu Viagra o aumento dos batimentos cardíacos foi menos intenso em 50%, resultando em um aumento menor do fluxo sanguíneo e na pressão sanguínea gerados pelo coração em resposta a estímulo químico.Não foram observados efeitos colaterais no coração.Bloqueio de enzinaO Viagra ajuda a manter as ereções ao bloquear a ação de uma enzima que impede o relaxamento dos vasos sanguíneos no pênis.A mesma enzima, chamada phosphodiesterase-5 (PDE5A), também está envolvida na quebra de uma molécula-chave que ajuda a controlar estresse e limita a expansão do coração.David Kass, o cardiologista que liderou o estudo, disse que o sildenafil efetivamente coloca um ´freio´ no estímulo químico ao coração e que "um maior conhecimento dos seus efeitos sobre o funcionamento do coração vai permitir uma avaliação mais segura da sua utilização como tratamento para problemas cardíacos.""Até agora, acreditava-se que substâncias como sildenafil não tinham efeito sobre o coração humano e que seu único propósito era vasodilatação no pênis e nos pulmões."Mais estudosKass disse que mais estudos serão realizados para investigar os efeitos do uso imediato e de longo-prazo sobre o coração.Charmaine Griffiths, da Fundação Britânica para o Coração, disse: "A descoberta de que o Viagra afeta a pressão sanguínea não surpreende. Antes de ficar conhecido como tratamento eficaz para a impotência, ele estava sendo desenvolvido por seus efeitos de abaixar a pressão sanguínea.""Viagra foi um avanço real no tratamento da impotência, que afeta quase a metade dos homens entre 40 e 70 anos."Mas Griffiths acrescentou: "Se você tiver um problema cardíaco, deve consultar o seu médico antes de tomar Viagra"."Misturar este medicamento com outros para o coração ou tomá-lo se você tiver angina sem aconselhamento médico pode ser perigoso para pacientes cardíacos."

Agencia Estado,

26 de outubro de 2005 | 10h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.