Vice-ministro diz que Rússia pode ratificar protocolo de Kyoto

O vice-ministro de Economia da Rússia, Mukhamed Tsikhanov, afirmou que o país caminha na direção de ratificar o Protocolo de Kyoto para a redução das emissões de gases que provocam o aquecimento global. "Ainda não há decisões sobre a ratificação, fora o fato de que estamos caminhando na direção da ratificação", disse o vice-ministro, citado pela BBC. A declaração de Tsikhanov foi feita um dia depois de o principal assessor econômico do presidente Vladimir Putin, Andrei Ilarionov, dizer que a Rússia não ratificará o acordo por que isso "imporia limites ao crescimento do país". O vice-ministro disse que não poderia comentar as declarações de Ilarionov.O Protocolo de Kyoto, assinado em 1997 por 120 países, prevê que os signatários reduzam as emissões de gases que provocam o chamado "efeito estufa" para 5,2% abaixo dos níveis registrados em 1990 entre os anos 2008 e 2012. A execução do acordo dependerá da ratificação por pelo menos 55 países, que respondam por no mínimo 55% das emissões de gases danosos. Os EUA, que haviam assinado o Protocolo durante o governo de Bill Clinton, retiraram a assinatura depois da posse de George W. Bush. Isso tornou o acordo dependente da decisão da Rússia, que responde por 17% das emissões globais dos gases que causam o "efeito estufa".

Agencia Estado,

03 de dezembro de 2003 | 18h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.