Vietnã usará chip para flagrar maus-tratos a ursos

As autoridades do Vietnã vão implantar microchips em 4 mil ursos que estão em cativeiro para extração de sua bílis, considerada pelos vietnamitas como um "tônico para o fígado e o sangue". Esta crença sustenta um comércio ilegal e muito lucrativo de ursos."Os chips nos darão informação do número aproximado de ursos criados, sobre suas condições físicas, de como são mantidos e se são vendidos ou não", declarou Do Quang Tung, diretor-adjunto do Escritório de Desenvolvimento da Conservação Rural do Ministério de Agricultura.Os animais são mantidos em jaulas, com sondas ligadas à vesícula biliar. A bílis coletada é misturada ao licor de arroz. Os curandeiros do bairro velho de Hanói vendem 100 mililitros de tônico de bílis de urso diluída a preços entre US$ 16 e US$ 20.Os ursos são apanhados geralmente por caçadores quando ainda são filhotes e vendidos em seguida para fazendeiros que os mantêm quase sempre em condições lamentáveis.A implantação dos chips custará US$ 250 mil e será financiada pela Sociedade Mundial para a Proteção dos Animais (WSPA). O trabalho abrangerá 50 das 64 províncias vietnamitas.

Agencia Estado,

17 de agosto de 2005 | 09h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.