Vírus ajuda a tirar células cancerosas de 'esconderijo'

Uma versão geneticamente modificada deum vírus do resfriado ajudou a revelar células cancerosas napróstata de ratos, facilitando sua identificação em exames porimagem, disseram pesquisadores dos EUA na sexta-feira. A esperança dos cientistas é que essa abordagem possa serreplicada em humanos, permitindo tratamentos mais direcionadoscontra o câncer. "Se conseguirmos apanhar o câncer antes que ele invadaoutros órgãos, temos uma chance melhor de mudar o resultadopara esses pacientes", disse em nota Lily Wu, da Universidadeda Califórnia-Los Angeles, cujo estudo foi publicado na revistaNature Medicine. Tomografias convencionais têm dificuldades em localizartumores incipientes antes que eles atinjam nódulos linfáticosde difícil acesso na pélvis, provocando metástase. Contra isso,a equipe de Wu manipulou vírus do resfriado de modo que elesatingissem apenas as células linfáticas tumorais. Uma vez dentro da célula defeituosa, o vírus a "convence" aproduzir uma proteína que pode ser vista pelas tomografiaschamadas PET-Scan, facilitando o tratamento. O grupo de Wu agora está buscando um agente tóxico para queo vírus manipulado possa não só denunciar a célula cancerosacomo também matá-la. A técnica agora deve ser testada em cães, e dentro de doisanos pode ser levada a exames clínicos com humanos. Estima-se que o câncer de próstata mate 254 mil homens porano no mundo, principalmente idosos. É a sexta principal causade morte por câncer entre homens no planeta.

JULIE STEENHUYSEN, REUTERS

12 de julho de 2008 | 15h19

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIAVIRUSCANCER

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.