Vírus B de macacos pode causar encefalite em humanos

O departamento de Saúde de Taiwan confirmou que foram detectados na ilha macacos infectados com o chamado "vírus B", que causa leves moléstias nos símios mas que pode produzir uma encefalite fatal nos seres humanos. Embora até o momento não tenha sido registrado nenhum caso de contágio pelo "vírus B" (2 Cercopithecine herpesvirus, CHV-1 do tipo B") em humanos, o Departamento de Controle de Doenças (DCE) advertiu os habitantes da ilha a não dar comidas a macacos e a evitar o contato com estes animais.Taiwan não tem previsto sacrificar os macacos das espécies afetadas por este vírus, dado que não existe precedente internacional e, até o momento, só há 40 casos de contágio em humanos no mundo todo, destacou este organismo.As autoridades sanitárias de Taiwan pediram ao público que esteja alerta, mas também insistiram em dizer que não se deve exagerar a preocupação, já que a doença só se contagia através de mordidas leves, arranhões e contato com a saliva ou o sangue dos macacos.Os macacos vermelhos, taiwaneses e japoneses, são os mais afetados por este vírus, que vive nos nervos dos animais. As pessoas contagiadas pela doença apresentam bolhas um dia ou dois depois da infecção, inflamação nos gânglios e dores musculares entre o 10º e o 20º dia, disse o DCE. Sete de cada dez infectados pelo "vírus B" do macaco morrem, agregaram as autoridades sanitárias da ilha.O macaco taiwanês, portador no qual foi detectado o vírus, é uma espécie em perigo de extinção que vive no sul da ilha. O "vírus B" se manifesta sob a forma de infecção latente nos macacos, que se reativa espontaneamente.

Agencia Estado,

06 de junho de 2005 | 16h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.