Vírus H5N1 na China já é mutação, anunciam médicos

Médicos da China que analisam os três casos humanos de gripe aviária confirmados no país até agora disseram nesta segunda-feira que o vírus H5N1 detectado "é uma mutação, diferente dos vírus identificados em pessoas no vizinho Vietnã".De acordo com as análises, no Vietnã, o H5N1 era muito parecido com o encontrado em aves. Já na China, o vírus "sofreu mutação em certo grau", informou o porta-voz do Ministério da Saúde chinês, Mao Qun, mencionado pela agência oficial Xinhua.Mao pediu calma e explicou que a nova mutação descoberta "não pode ser transmitida de humano para humano".A Organização Mundial da Saúde (OMS) já alertou que, caso o vírus sofra mutação até se tornar transmissível entre humanos (até agora todos os casos foram de animal para humano), a gripe aviária pode se tornar uma grave pandemia que afetaria milhões de pessoas no mundo todo.Mao ressaltou que o principal canal de contaminação pela doença continua sendo o contato direto com aves de granja doentes, seus excrementos e secreções."A população geral não será infectada enquanto se mantiver afastada de aves mortas ou doentes", afirmou.Uma equipe de especialistas da OMS viajou nesta segunda-feira para a província chinesa de Anhui para investigar a morte de dois habitantes com suspeita de gripe aviária nas últimas semanas.China, Vietnã, Tailândia, Indonésia e Camboja são, por enquanto, os únicos países do mundo a registrarem casos de gripe aviária em humanos. Contraíram a doença 132 pessoas e 68 delas morreram, de acordo com os últimos dados da OMS.   leia mais sobre gripe aviária

Agencia Estado,

28 de novembro de 2005 | 12h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.