Vitamina E reduz risco de doença de Parkinson, diz estudo

Uma dieta rica em vitamina E pode proteger contra a doença de Parkinson, de acordo com estudo da Universidade de Queen, no Canadá, publicado na revista Lancet Neurology.O estudo, feito com base em oito trabalhos científicos anteriores publicados entre 1966 e 2005 e que investigaram os efeitos das vitaminas E e C e do nutriente beta caroteno, concluiu que pessoas que consomem verduras, nozes e óleos vegetais têm probabilidade muito menor de desenvolver Parkinson.Constatou-se que o mesmo efeito não foi verificado em relação à vitamina C e ao beta caroteno.O pesquisador Mayhar Etminan, da Universidade de Queen, disse, contudo, que não se chegou a uma conclusão definitiva sobre benefícios trazidos pela suplementação da vitamina E."Como estes dados são fruto de observação, é necessário haver confirmação através de testes aleatórios bem formulados antes de se sugerir mudanças na rotina de tratamentos clínicos."Um porta-voz da Sociedade contra o Mal de Parkinson advertiu contra o impulso de se comprar vitamina E antes da conclusão de testes clínicos.Em doses altas, a vitamina E pode ser tóxica.

Agencia Estado,

19 de maio de 2005 | 12h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.