Voluntários russos começam treinamento para voo a Marte

Treinamento terá um curso teórico e uma simulação de 40 horas nos bosques nevados de Moscou

Efe,

26 de janeiro de 2009 | 16h55

Dez voluntários da Rússia e da Europa, seis dos quais participarão da simulação de 105 dias de um voo a Marte, começaram nesta segunda-feira, 26, na Cidade das Estrelas, nas proximidades de Moscou, um treinamento preparatório de duas semanas.   Veja também:  Rússia conclui seleção para simulação de voo a Marte   "Os voluntários começam no Centro de Treinamento de Cosmonautas um treinamento de duas semanas que inclui aulas sobre alguns dos sistemas de funcionamento das naves espaciais, assim como um curso de sobrevivência", disse Maxim Jarlamov, chefe do departamento de treinamento à agência oficial Itar-Tass.   A parte teórica do curso preparatório consiste em aulas sobre balística dos voos a Marte, os sistemas de funcionamento das estações espaciais e os métodos de sobrevivência dos cosmonautas, acrescentou.   Além disso, a futura tripulação das naves deverá passar por um amplo treinamento médico, que inclui aspectos médicos de sobrevivência, testes psicológicos e aulas práticas de seis horas, anteriores a um treinamento de 40 horas que será realizado nos bosques nevados de Moscou.   Os voluntários poderão pôr em prática sua capacidade de sobrevivência acompanhados de cosmonautas profissionais de várias tripulações da Estação Espacial Internacional (ISS).   "No treinamento de sobrevivência, que começa dia 29 de janeiro, participarão quatro equipes: duas de três pessoas, que se prepararão para um voo à ISS, e duas de cinco pessoas, voluntários do experimento de Marte", disse Alexandr Guerman, chefe do departamento de sobrevivência.   Os grupos, que passarão os dias no bosque e só levarão equipamentos de sobrevivência dos cosmonautas, deverão orientar-se, transmitir suas coordenadas às equipes de resgate e esperar sua chegada.   No entanto, acrescentou, os cosmonautas de Marte, que deverão trabalhar sobretudo "a integração da equipe em condições extremas", realizarão algumas tarefas diferentes da equipe da ISS, que deverá praticar principalmente a interação em caso de queda descontrolada de uma nave.   A simulação de 105 dias é apenas um prelúdio de um projeto ainda mais ambicioso, o Marte-500, que simulará um voo tripulado ao planeta vermelho, com uma nova tripulação, e cujo começo está previsto para final de 2010.   Seis voluntários permanecerão um total de 520 dias, o tempo de uma viagem de ida e volta à Marte, mais uma estada de 30 dias na superfície do planeta, em um simulador.

Tudo o que sabemos sobre:
ciênciaespaçoRússiaMarte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.