Washington Post destaca avanço do Brasil na genética

Os resultados de pesquisas genéticas feitas no Brasil mereceram destaque no jornal americano Washington Post, em matéria publicada no último dia 29, também disponível no site do jornal na Internet. Segundo o Post, graças ao trabalho dos cientistas brasileiros da Universidade de São Paulo (USP) e Unicamp, responsável pelo seqüenciamento genético da bactéria Xylella fastidiosa, o Brasil passa a ser conhecido não só como a terra do samba e do futebol, mas também como um dos países líderes da pesquisa genética. A xylella ataca 36% dos laranjais brasileiros e, nos Estados Unidos, segundo dados da indústria, é responsável pela destruição de 30% das plantações de laranja. Segundo o Washington Post, a praga tem dizimado também áreas de vitivinicultura no sul da Califórnia, alastrando-se também em direção ao norte. Após o seqüenciamento genético da bactéria ter sido concluído, em 99, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) interessou-se pela pesquisa brasileira e tem acompanhado os trabalhos dos cientistas que se dedicam, agora, a entender melhor a estrutura da xylella para encontrar meios de combatê-la. "O Brasil é líder neste campo da agricultura," diz ao jornal Edwin L. Civerolo, da área de pesquisa do USDA. "Nós não temos experiência nem infra-estrutura para fazer esse trabalho."

Agencia Estado,

02 de janeiro de 2002 | 17h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.