WWF leva educação ambiental à Chapada dos Veadeiros

Um programa de educação ambiental desenvolvido desde 2000 pelo WWF-Brasil na região da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, já atingiu cerca de 3.000 crianças e está influenciando na política pública dos municípios. A continuidade do projeto, que consiste no desenvolvimento de uma metodologia de capacitação de professores rurais e lideranças comunitárias, foi garantida com a renovação, nesta semana, da parceria com a Alcan, uma das maiores produtoras de alumínio do mundo, um dos principais patrocinadores desse trabalho.?A metodologia foi elaborada em conjunto com os próprios educadores e tem o Cerrado como eixo temático, a partir do qual se discute a realidade local e como ela pode ser transformada?, explica Irineu Tamaio, coordenador de educação ambiental do WWF-Brasil. No primeiro ano do programa, foram capacitados por meio de oficinas de sensibilização em educação ambiental 25 professores e lideranças comunitárias dos municípios de Alto Paraíso, Colina, Cavalcante e Teresina de Goiás.Segundo Tamaio, foram gastos nessa primeira fase R$ 120 mil, doados pela Alcan e pelo WWF-Inglaterra, através do DFID, agência internacional de financiamento do governo inglês, além de contrapartida das prefeituras nos planos locais. Para a segunda fase, a mineradora disponibilizou US$ 25 mil, que possibilitarão a realização de mais seis oficinas de capacitação e aperfeiçoamento de educadores, um workshop envolvendo 35 educadores, além de visitas, monitoramento e avaliação do projeto nos seis municípios envolvidos nessa etapa (Teresina de Goiás, Cavalcante, Alto Paraíso, Colinas do Sul, Nova Roma e São João da Aliança).?Os professores passaram a discutir com os alunos a importância das tradições locais - a dança, o pequi, a mineração tradicional, as lendas, os remanescentes de quilombos - e a analisar o impacto do turismo predatório. O trabalho nas escolas pretende fugir do conceito de que educação ambiental é só fauna e flora, mas sem deixar de abordar esses assuntos?, explica Tamaio.Além de melhorar a auto-estima dos professores, que formaram uma rede de educadores na Chapada, o programa conseguiu capacitar, através das oficinas, pessoas que hoje estão influenciando diretamente nas políticas ambientais, como a secretária municipal de Meio Ambiente e Turismo e a de Promoção Social de Cavalcante, a secretária de Turismo de Teresina de Goiás, o secretário de Turismo de Colinas do Sul e uma assessora da Secretaria de Promoção Social de Alto Paraíso. ?O principal avanço é o entendimento do ecoturismo e do artesanato, por exemplo, como importantes geradores de renda para a região, que é muito pobre?, explica o coordenador do WWF.Tamaio conta que essa experiência está sendo transformada em uma publicação, que traz a metodologia utilizada no programa e deverá ser lançada em São Paulo, daqui a quatro meses. ?Queremos mostrar como buscamos integrar as ações sociais e ambientais com o desenvolvimento sustentável na região do Cerrado?, diz. O programa de educação ambiental do WWF na Chapada dos Veadeiros faz parte de uma atuação ampla da entidade para a proteção à biodiversidade no Parque Nacional.

Agencia Estado,

01 de fevereiro de 2002 | 14h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.