Ralph White/AP
Ralph White/AP

Zarpa expedição que fará mapa tridimensional do Titanic

Submarino equipado com sonda escaneará destroços do navio

Associated Press, Associated Press

24 Agosto 2010 | 11h27

MONTREAL - Uma expedição com equipamentos de alta tecnologia partiu do Canadá na segunda-feira com o objetivo de desenhar um mapa tridimensional do local onde o Titanic afundou há quase um século.

A "expedição Titanic está oficialmente em andamento", escreveu a equipe responsável pela missão de uma página no Facebook.

 

A expedição, que inicialmente era para sair no domingo, foi adiada devido à necessidade de testar alguns equipamentos, disse em sua conta no Twitter a sociedade americana RMS Titanic, que adquiriu os direitos para explorar os destroços.

 

A equipe pretende usar a tecnologia sonar e vídeo de alta resolução ótica e imagens para retratar a cena do acidente, na exploração científica mais avançada sobre o Titanic já realizada, disseram os organizadores.

 

A expedição começou na segunda-feira em Saint-Jean, em Newfoundland, a bordo do navio de pesquisa "Jean Charcot". A missão vai durar 20 dias e usar um robô câmeras de vídeo subaquático para inspecionar os restos do famoso transatlântico afundou em 1912 no Atlântico Norte, ao largo da costa do Canadá, depois de colidir com um iceberg.

 

Um outro veículo submarino equipado com um sonar poderoso e sofisticado que vai mapear o local do naufrágio e realizar uma reconstrução virtual tridimensional.

 

O presidente do RMS Titanic, Christopher Davino, disse que seu objetivo é "criar a mais detalhada imagem atual do local do naufrágio."

 

Em sua viagem inaugural, o Titanic colidiu com um iceberg em abril 14, 1912 e afundou na madrugada de 15 de abril de 1912, matando 1.500 pessoas.

 

Depois de décadas de pesquisa, os restos do Titanic foram descobertos em 1985 a cerca de quatro quilômetros abaixo da superfície do mar.

Mais conteúdo sobre:
Titanic mapa tridimensional sonda

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.