Pavel Golovkin/ AP
Pavel Golovkin/ AP

Zhores Alferov, Nobel de Física bielorrusso, morre aos 88 anos

Pesquisa de Alferov sobre tecnologia pavimentou o caminho para a criação de computadores, CDs e telefones móveis

REUTERS, O Estado de S.Paulo

02 de março de 2019 | 10h53

O vencedor do prêmio Nobel de física Zhores Ivanovich Alferov morreu no sábado, 1, aos 88 anos em São Peterburgo, na Rússia. Ele recebeu o prêmio no ano 2000 e foi o primeiro russo a ganhar o Nobel em dez anos - o último havia sido o líder Mikhail Gorbatchev, laureado com o Nobel da Paz em 1990. A causa da morte pode ter sido uma parada cardiorrespiratória. 

Alferov recebeu o prêmio por sua pesquisa de 1970 sobre tecnologia, que pavimentou o caminho para a criação de computadores, CDs e telefones móveis. Também participaram da pesquisa os cientistas americanos Herbert Kroemer e Jack Kilby. 

Durante seu discurso de vitória, o russo afirmou que a física trouze benefícios e desastres para a humanidade no século 20 e alertou que a mídia de massa poderia ser mal utilizada se caísse em mãos erradas. "Conhecimento é poder, mas poder deve ser usado com sabedoria."

Além de cientista, Alferov participava da vida política do seu país. Nascido em 1930 na Bielorrúsia, que então fazia parte da União Soviética, ele era comunista e era membro da Câmara do Estado de Duma. 

Zhores Alferov foi batizado em homenagem ao socialista francês Jean Jaurès, e o seu irmão, Marx, foi batizado em homenagem a Karl Marx, filósofo alemão. Marx Alferov foi morto durante a Segunda Guerra Mundial. / REUTERS 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.