Zinco diminui taxa de mortalidade de crianças pobres

Crianças de países em desenvolvimento que tomam uma dose semanal de zinco podem aumentar suas chances de evitar pneumonia ou diarréia, doenças que podem ser fatais, segundo um estudo publicado na edição online da revista médica britânica The Lancet. Médicos bengaleses estudaram 1.621 crianças com idades entre dois meses e um ano, a metade das quais recebeu uma dose semanal de 70 miligramas de zinco, enquanto outra metade recebeu um placebo. A taxa de mortalidade no grupo que tomou zinco foi 85% menor do que no grupo que tomou placebo. As crianças do primeiro grupo também eram sutilmente mais altas, mas não apresentaram diferenças de peso quando comparadas com as do segundo grupo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), dois milhões de crianças de até cinco anos morreram de pneumonia de 2000 a 2003. A cada ano, 1,9 milhão de crianças da mesma faixa etária perdem a vida vítimas de diarréia.

Agencia Estado,

23 de agosto de 2005 | 00h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.