Pesquisadores protestam e pedem volta de Kalil ao Butantan

Pesquisadores protestam e pedem volta de Kalil ao Butantan

Grupo bloqueou entrada do instituto hoje de manhã, no aniversário de 116 anos da instituição, e planeja levar um bolo ao Palácio dos Bandeirantes ainda hoje, pedindo ao governo a recondução de Jorge Kalil ao cargo de diretor. Entidades científicas nacionais também criticaram a decisão do governo estadual de afastar o médico

Herton Escobar

23 Fevereiro 2017 | 14h31

Cerca de 200 funcionários e pesquisadores protestaram hoje na entrada do Instituto Butantan contra o afastamento do médico Jorge Kalil da direção do instituto. O grupo bloqueou a entrada no local durante duas horas. Estavam todos vestidos de preto, em sinal de luto pelo que consideram ser uma interferência política na gestão do Butantan. Em seguida, foi feita uma homenagem ao ex-diretor no auditório do tradicional Museu Biológico da instituição — que hoje completa 116 anos.

O grupo também criou um site, chamado Defenda o Butantan, com informações sobre o instituto e mensagens de apoio a Kalil, que comandava a instituição desde 2011 — período em que o Butantan cresceu substancialmente em prestígio científico, produção de vacinas e faturamento. Sua exoneração foi publicada ontem no Diário Oficial do Estado de São Paulo, após a veiculação de denúncias feitas contra ele pelo ex-presidente da Fundação Butantan (entidade privada que gerencia as finanças do instituto) André Franco Montoro Filho. No lugar de Kalil, assumirá o hematologista Dimas Tadeu Covas, professor titular da USP e diretor da Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto.

Protesto na entrada do instituto, na Av. Vital Brasil. Foto: Divulgação

Protesto na entrada do instituto, na Av. Vital Brasil. Foto: Divulgação

“Muitas das crises que ocorreram e ocorrem no Instituto Butantan decorrem de disputas políticas pelo controle da Fundação Butantan, do seu orçamento oriundo da vendas dos imunobiológicos, pelo seu prestígio inconteste e liderança científica e tecnológica no país, para usos em nada comprometidos com a missão do Instituto”, diz um texto publicado no site, com o apoio de mais de 250 pesquisadores e funcionários do instituto. Durante a gestão de Kalil, o faturamento do Butantan com a produção de soros e vacinas aumentou de R$ 300 milhões para R$ 1,6 bilhão (previsto para este ano). “Como pesquisadores, colaboradores e funcionários do Instituto Butantan, comprometidos com a produção de conhecimento científico e de produtos para a saúde pública, achamos fundamental reiterar o nosso apoio à atual gestão do Prof. Kalil.”


O grupo levou ainda um bolo ao Palácio dos Bandeirantes (simbolizando o aniversário do Butantan), acompanhado de uma carta ao secretário estadual de Saúde, David Uip, pedindo a recondução de Kalil à direção do instituto. A íntegra da carta, obtida em primeira mão pelo blog, está copiada abaixo.

Procurada pela reportagem, a Secretaria da Saúde afirmou que Kalil foi exonerado “em razão de graves problemas de gestão e de divergências com o comando da Fundação Butantan”. Veja a íntegra da resposta clicando aqui.

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Academia Brasileira de Ciências (ABC) e a Academia de Ciências do Estado de São Paulo (Aciesp) divulgaram hoje também uma carta aberta ao governador Geraldo Alckmin, solicitando que “a competência seja o principal requisito de liderança na gestão do Instituto Butantan”: 

“Está evidente que o Prof. Kalil tem o apoio da comunidade científica e tecnológica do Instituto, como atestam as manifestações contrárias à conduta e orientação da Secretaria de Saúde e demissão do Prof. Kalil, manifestações essas lideradas pelos pesquisadores mais competentes, bem como do próprio Conselho da Fundação, com relevantes quadros indicados pelo próprio Governo de São Paulo”, diz a carta das entidades.

A Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) também publicou uma nota de desagravo, classificando o afastamento de Kalil como um ato “vexaminoso”, que corrobora “a persistência das antigas práticas em que interesses político-partidários se sobrepõem ao interesse do povo, à meritocracia, à eficiência e à qualidade na gestão do bem público”.

Abaixo, a carta de pesquisadores e funcionários do Butantan, que deverá ser encaminhada ao secretário da Saúde (pasta da administração pública à qual o instituto é vinculado):

Excelentíssimo Secretário da Saúde, sr. David Uip,

Nós, funcionários e pesquisadores do Instituto Butantan, vimos manifestar nossa profunda perplexidade diante do afastamento do Prof. Dr. Jorge Kalil, ao mesmo que solicitar sua recondução à direção desta instituição centenária.

As denúncias divulgadas de forma equivocada e insustentável pela mídia paulista atacam a honra e a ética de um dos maiores cientistas do país, cujo trabalho permitiu o salto qualitativo do Instituto Butantan nos últimos anos. A precariedade das denúncias e as frágeis fontes que as sustentam evidenciam o quanto é injusto o afastamento e como tal medida radical impacta negativamente em todo o processo de dinamização da instituição. O que foi acumulado a duras penas será perdido.

A coesão imediata de funcionários e pesquisadores formou um movimento sólido que se volta para a sociedade a fim de dissolver o mal-entendido produzido pelo uso equivocado de informações reunidas sem critério. A sociedade tem correspondido a nosso apelo e a cada instante se amplia a nossa mobilização, no Brasil e no mundo.

Como ainda não tivemos a oportunidade do diálogo direto com Vossa Excelência, vimos por meio desta reiterar o pedido de recondução do Prof. Dr. Jorge Kalil e a retomada dos trabalhos que até agora vinham sendo desenvolvidos de forma brilhante.

Certos de Vossa atenção como homem de ciência, político e cidadão, nós, funcionários e pesquisadores do Instituto Butantan, clamamos em defesa desta instituição-patrimônio do Brasil,

Pesquisadores e funcionários do Instituto Butantan

(Post atualizado às 19h30.)

Pesquisadores e funcionários no auditório do Museu Biológico do Butantan, em homenagem a Jorge Kalil. Foto: Divulgação

Pesquisadores e funcionários no auditório do Museu Biológico do Butantan, em cerimônia de homenagem a Jorge Kalil. Foto: Divulgação

0 Comentários